Planos municipais de Gestão de Resíduos e de Coleta Seletiva são lançados no Salimp

Iniciativa é da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

IMPERATRIZ – Estudantes, autoridades, técnicos e toda a comunidade acompanharam, noite de quarta-feira, 3, apresentação dos planos municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e de Coleta Seletiva na 16ª edição do Salão do Livro de Imperatriz, Salimp. Evento, realizado pela Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, mostrou as ações realizadas até a conquista dos dois documentos que fazem parte da Política Municipal do Meio Ambiente.

Rosa Arruda destacou que a implantação desses planos foram desafios dados pelo prefeito Assis Ramos, ainda no começo da gestão, em janeiro de 2017. “Estes desafios incluem a desativação do lixão, início do aterro sanitário e destinação correta dos resíduos sólidos. Como não tínhamos o Plano de Resíduos, não tínhamos como buscar recursos junto ao Ministério do Meio Ambiente. Então fomos atrás de todas as etapas que compõem a Política Municipal do Meio Ambiente”.

A secretária aproveitou a oportunidade para agradecer a equipe de projetos da Semmarh e a participação de outras secretarias, além da comunidade que colaborou na etapa das audiências públicas para dar opiniões e contribuir com a versão preliminar dos planos de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e de Coleta Seletiva. “Criamos um comitê gestor e trabalhamos incansavelmente e, mesmo com algumas dificuldades, seguimos em frente. Agradecemos aos agentes ambientais da Associação de Catadores com quem temos trabalhado ao lado diariamente”, acrescentou.

A elaboração dos planos durou cinco meses, com etapas que culminaram também com a proposição de melhorias para a cidade, como: varrição, limpeza pública e coleta de resíduos recicláveis domiciliares.

Alisson Daniel Fernandes, engenheiro ambiental e assessor de projetos especiais da Semmarh, apresentou dados sobre a destinação do lixo: “Imperatriz gera 314,57 toneladas de lixo por dia e 9.437,36 toneladas por mês, o que resulta em 1,271 kg por habitante ao dia e já a média nacional é de 1,040 kg por habitante/dia, segundo dados divulgados pela ABRELPE em 2016. As etapas de elaboração destes planos levaram à reflexão destes dados e oportunizaram uma nova realidade ambiental para  a cidade”.

Durante o Salimp, Prefeitura apresentou planos municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e de Coleta Seletiva. (Foto: Edmara Silva)

José Ferreira, seu Zezim, presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, Ascamari, abordou a importância da implantação do plano e da coleta seletiva.

“Começamos a organizar a associação em 21 de abril de 2010 já com essa expectativa. A mudança depende de nós todos, pois o resíduo e o material reciclável são gerados por nós. Não é algo que depende só da Secretaria ou Prefeitura, pois todos queremos uma vida saudável e uma cidade sustentável, sem poluição e vida em abundância”, observou ao ressaltar que a coleta de materiais recicláveis passou de 4 para 42 toneladas na Ascamari, graças à iniciativa da Prefeitura em implantar a coleta seletiva.

O Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e o de Coleta Seletiva são instrumentos jurídicos, através da Lei Complementar Nº 1.743/2018. A coleta seletiva é feita pela Sélix Ambiental, com quatro caminhões nos bairros Juçara, Maranhão Novo, Centro e Três Poderes de forma alternada à coleta geral, que ocorre à segundas, quartas e sextas. E, nas empresas parceiras, a coleta seletiva continua regularmente, de acordo com cronograma já estabelecido.

ASCOM/PMI

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *