Defesa Civil alerta sobre riscos de afogamentos nas praias de Imperatriz

Aumento do nível do rio nas áreas de banhos estão desprotegidas e sem dispositivos de segurança

Com o volume das águas, praias estão desprotegidas e sem dispositivos de segurança (Foto: Patrícia Araújo)

IMPERATRIZ – A Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil orienta  banhistas sobre os riscos de frequentarem as áreas de banhos do rio Tocantins. Segundo o órgão, o rio continua oscilando e a falta de cuidados aumentam os riscos de acidentes e afogamentos. Com o volume das águas, as praias encontram-se desprotegidas e sem dispositivos de seguranças.

“A temporada de praias em Imperatriz acabou, e com ela os riscos de acidentes e afogamentos aumentam. Mesmo com o fim do veraneio, é comum presenciarmos banhistas se arriscando em espaços não demarcados. Aconselhamos a essas pessoas não frequentarem as áreas de banhos pelos riscos de insegurança constatados por nossa equipe”, alerta o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

Ele informa que os presidentes das associações de empreendedores das praias do Cacau e do Meio estão ciente do fim da temporada de praias e das obrigações de remover as estruturas deixadas na localidade. “Iniciamos a demolição da nossa estrutura, seguindo exemplo, demais barraqueiros também deram início ao processo de remoção de suas barracas”, afirma.

A Defesa Civil continua dando suporte aos empreendedores da Praia do Cacau, desde a vazão do último dia 4. Segundo o monitoramento desta terça-feira, 11, o nível do rio Tocantins está -1.76 metros cúbicos abaixo de zero. As previsões para as próximas horas são 1.406,00 m³/s para as 24h, 1.410,18 m³/s para as 48h e 1.411,62 m³/s para as72h.

A Defesa Civil acompanha a elevação do rio diariamente, duas vezes ao dia, mediante informações do boletim de vazões da Usina Hidrelétrica de Estreito com até três dias de antecedência. (Colaboração de  Hidalgo Nava).

One comment

  1. “A temporada de praias em Imperatriz acabou, e com ela os riscos de acidentes e afogamentos aumentam. Mesmo com o fim do veraneio, é comum presenciarmos banhistas se arriscando em espaços não demarcados. Aconselhamos a essas pessoas não frequentarem as áreas de banhos pelos riscos de insegurança constatados por nossa equipe”, alerta o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *