Bomba!! Bomba !! Deputados aliados de Flávio Dino dizem que as obras do Estado estão sendo trocadas por votos

  

AQUILES EMIR

Nem mesmo o mais contundente parlamentar de oposição a Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia Legislativa conseguiu levantar denúncias tão graves contra o Governo do Estado quanto os deputados da base aliada Raimundo Cutrim (PCdoB) e Vinícius Louro (PR), que nesta quarta-feira (07) pediram que o Ministério Público Eleitoral investigue a pressão exercida por secretários de Estado sobre prefeitos para obtenção de votos em troca de obras.

Segundo os dois deputados, obras para diversos municípios só estariam sendo liberadas depois do compromisso firmado, pelo gestor municipal, de arranjar votos para os auxiliares do governo que vão disputar a eleição deste ano, a cargos na Assembleia e na Câmara Federal.

Segundo Raimundo Cutrim, sua denúncia é baseada em depoimentos ouvidos dos prefeitos de Senador La Roque, São João do Caru, Presidente Vargas, Bom Jardim, Pindaré-Mirim e Olinda Nova. Sem citar o nome, Cutrim disse que um dos mais afoitos no assédio aos gestores municipais é um dos mais influentes auxiliares de Flávio Dino e que está na linha de frente dos contatos com políticos.

O deputado disse que ouviu de um prefeito que ao pedir obras para o seu município, este secretário teria respondido da seguinte forma: “Eu tenho umas demandas para ti, mas me arranja primeiro pelo menos quatro vereadores”. Ao fazer o relato, Cutrim foi enfático em definir isto como crime eleitoral e pediu que o Ministério Público vá a fundo na investigação, pois não se pode mais tolerar esse tipo de prática depois de todo o escândalo trazido à tona com as investigações da Lava Jato.

Ele chegou a comparar esses secretários com a deputada fluminense Cristiane Brasil (PTB), cotada para ministra do Trabalho, que teria usado esse tipo de pressão junto a servidores público do seu estado para arranjar voto em troca de empregos.

Resultado de imagem para partido e vinicius louro

Reforço – O discurso de Raimundo Cutrim foi reforçado pelo aparte de outro deputado governista, Vinícius Louro, que tem base eleitoral em Pedreiras e Trizidela do Vale. Segundo ele, secretários de Flávio Dino estariam demarcando a região do Mearim para arrebanhar votos em troca de obras do governo, prejudicando assim os aliados do governo.

Para ele, isto é um tratamento desigual do governador, pois enquanto os deputados da base governista trabalham para aprovar todos os projetos enviados pelo Poder Executivo, os auxiliares do governo vão minando suas bases eleitorais.

Louro chegou a alertar Flávio Dino para que tenha mais cuidado com o que está se passando no Palácio dos Leões e lembrou que quando tomou posse ele, o governador, disse que esse tipo de prática jamais seria aceito.

Dos auxiliares de Flávio Dino, devem concorrer a deputado estadual ou federal, dentre outros, Márcio Jerry (Comunicação e Articulação Política), Márcio Honaiser (Agricultura), Simplício Araújo (Indústria e Comércio), Marcelo Tavares (Casa Civil), Neto Evangelista (Desenvolvimento Social), Duarte Júnior (Procon) e Pedro Lucas Fernandes (Agência Metropolitana)

por  Aquiles Emir

One comment

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *