Adeus plano B do PT. Fernando Haddad foi delatado em esquema de R$ 20 milhões do departamento de propina da Odebrecht

“A mentira é a pior desgraça que o homem pode atrair para si. A verdade o cercará, contrangendo-o tanto, que este cada vez mais se afundará na morte se não quebrar o ciclo”.

Márcio Q. Dias

O PT  não tem para onde correr. Composto basicamente por políticos condenados, investigados ou indiciados em crimes de corrupção, a legenda caminha para mais uma encruzilhada imposta pela conduta de seus integrantes.

Com praticamente todas as suas lideranças encrencadas com a Justiça, o partido acaba de sofrer mais uma baixa importante. O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, foi acusado pelos marqueteiros João Santana e Mônica Moura de ter se beneficiado de um esquema criminoso de repasse de dinheiro roubado da Petrobras. O casal confirmou à Polícia Federal de São Paulo que recebeu R$ 20 milhões do departamento de propina da Odebrecht para pagar a campanha eleitoral de Haddad.

Os marqueteiros prestaram depoimento nos dois inquéritos que foram abertos na Justiça federal paulista para apurar pagamentos do departamento de propina da Odebrecht para as campanhas eleitorais do ex-prefeito Fernando Haddad em 2014.

Além do casal de publicitários, as informações foram confirmadas por delatores da empresa, que informara que os pagamentos não contabilizados da Odebrecht foram feitos por meio do casal de marqueteiros. Na investigação sobre a campanha de Haddad, os repasses da empreiteira teriam sido feitos em troca da aprovação no legislativo de projetos que favorecessem a Odebrecht.

Haddad é tido como o plano B do PT, caso o ex-presidente Lula se tornasse inelegível e seja impedido de concorrer nas eleições presidenciais de 2018. O candidato escolhido por Lula para concorrer ao governo de São Paulo, Luis Marinho, também  virou réu pela segunda vez, acusado de praticar fraude e corrupção na licitação e construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador na cidade. A obra é realizada com verbas municipais e federais.

Fonte: imprensaviva.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *